MODALIDADES

TIRO DESPORTIVO DE PRECISÃO

Modalidade desportiva praticada por milhares de atletas em todo o mundo, integrada nos Jogos Olímpicos da era moderna. É tutelada em Portugal pela Federação Portuguesa de Tiro, Instituição sem fins lucrativos, com o Estatuto de Utilidade Pública Desportiva, fundada em 1948.

A FPT sucedeu à Federação do Tiro Nacional Português, criada pelo Decreto n.º 2234 de 24/02/1916 e esta sucedeu à União dos Atiradores Civis Portugueses, criada por Decreto Régio do Rei D. Carlos, exímio atirador, datado de 1893 e é a mais alta entidade do Tiro de Precisão em Portugal.

Tiro é um desporto que implica grande concentração e bons reflexos. A sua prática requer formação específica e disciplina.

 TIRO OLÍMPICO

Fazem parte dos Jogos Olímpicos as seguintes disciplinas de tiro:

a) Pistola 50 metros – Homens

A prova consta de 60 tiros efectuados para um alvo, colocado a uma distancia de 50 metros, com as dimensões de 500x500m/m, na posição de pé, usando uma das mãos, no tempo máximo de 02h00, incluindo um número ilimitado de tiros de ensaio. O calibre utilizado é o .22lr, sendo livre o peso do gatilho.

b) Pistola de Velocidade 25 metros – Homens

A prova consta de 60 tiros, efectuados na posição de pé, com uma das mãos, para um conjunto de 5 alvos, com as dimensões de 500x500m/m, colocados a uma distância de 25 metros, em que o atirador dispara um tiro para cada alvo, em 4 séries de 5 tiros no tempo de 8 segundos, 4 séries de 5 tiros no tempo de 6 segundos e 4 séries de 5 tiros no tempo de 4 segundos, divididas em duas partes de 30 tiros. O calibre utilizado é o .22lr, sendo de 1000 gramas o peso mínimo do gatilho.

c) Pistola 10 metros – Homens e Senhoras

A prova consta de 60 tiros H / 40 tiros S, efectuados na posição de pé, usando uma das mãos, para um alvo, com as dimensões de 170x170m/m, colocado a uma distância de 10 metros, no tempo máximo de 01h45 H e 01h15 S, incluindo um número ilimitado de tiros de ensaio. O calibre utilizado é o 4,5m/m, sendo de 500 gramas o peso mínimo do gatilho.

d) Pistola 25 metros – Senhoras

A prova consta de 60 tiros, efectuados na posição de pé, com uma das mãos, para um alvo, com as dimensões de 500x500m/m, colocado a uma distância de 25 metros, divididos em duas partes de 30 tiros. Na primeira a atiradora dispara 6 séries de 5 tiros no tempo de 5 minutos por série, precedida de uma série de ensaio de 5 tiros em 5 minutos. Na segunda a atiradora efectua 6 séries de cinco tiros, e por série dispara, com o braço apontado para baixo, colocado num ângulo de 45º em relação ao solo, um tiro em cada abertura do alvo, no tempo de 3 segundos. Após cada disparo o alvo roda e permanece na posição de topo durante 7 segundos e assim sucessivamente, até completar a série de 5 tiros. É efectuada uma série de ensaio de 5 tiros nas mesmas condições. O calibre utilizado é o .22lr, sendo de 1000 gramas o peso mínimo do gatilho.

e) Carabina Deitado 50 metros – Homens

A prova consta de 60 tiros, efectuados na posição de deitado, para um alvo, com as dimensões de 250x250m/m, colocado a uma distância de 50 metros, no tempo máximo de 01h30 em alvos de fosso ou transportadores e 01h15 nos restantes sistemas, incluindo um numero ilimitado de tiros de ensaio. O calibre utilizado é o .22lr, sendo livre o peso do gatilho.

f) Carabina 3 Posições (3x40Tiros)- Homens

A prova consta de 120 tiros, efectuados em três posições, deitado (40T), Pé (40T) e Joelhos (40T), para um alvo, com as dimensões de 250x250m/m, colocado a uma distância de 50 metros, no tempo máximo de 60mn na posição de deitado, 90mn na de pé e 75mn na de joelhos, utilizando alvos de fosso ou transportadores e 45x75x60mn nos restantes sistemas, incluindo um número ilimitado de tiros de ensaio. O calibre utilizado é o .22lr, sendo livre o peso do gatilho.

g) Carabina 10 metros – Homens e Senhoras

A prova consta de 60 tiros H / 40 tiros S, efectuados na posição de pé, para um alvo, com as dimensões de 80x80m/m, colocado a uma distância de 10 metros, no tempo máximo de 01h45 H e 01h15 S, incluindo um número ilimitado de tiros de ensaio. O calibre utilizado é o 4,5m/m, sendo livre o peso do gatilho.

h) Carabina 3 Posições (3×20 Tiros) – Senhoras

A prova consta de 60 tiros, efectuados em três posições, deitado (20T), Pé (20T) e Joelhos (20T), para um alvo, com as dimensões de 250x250m/m, colocado a uma distância de 50 metros, no tempo máximo de 02h30, utilizando alvos de fosso ou transportadores e 02h15 nos restantes sistemas, incluindo um número ilimitado de tiros de ensaio. O calibre utilizado é o .22lr, sendo livre o peso do gatilho.

TIRO NÃO OLÍMPICO

Para além das disciplinas olímpicas são praticadas em todo o mundo, ao mais alto nível, as disciplinas de tiro a seguir indicadas, sob a égide da ESC (European Shooting Confederation) a nível do continente europeu e da ISSF ( International Sport Shooting Federation) a nível mundial, entidades a quem compete a regulamentação da modalidade, bem como a estrutura e organização de todos os campeonatos continentais e mundiais.

a) Pistola de Percussão Central – Homens

A prova consta de 60 tiros, efectuados na posição de pé, com uma das mãos, para um alvo, com as dimensões de 500x500m/m, colocado a uma distância de 25 metros, divididos em duas partes de 30 tiros. Na primeira o atirador dispara 6 séries de 5 tiros no tempo de 5 minutos por série, precedida de uma série de ensaio de 5 tiros em 5 minutos. Na segunda o atirador efectua 6 séries de cinco tiros, e por série dispara, com o braço apontado para baixo, colocado num ângulo de 45º em relação ao solo, um tiro em cada abertura do alvo, no tempo de 3 segundos. Após cada disparo o alvo roda e permanece na posição de topo durante 7 segundos e assim sucessivamente até completar a série de 5 tiros. É efectuada uma série de ensaio de 5 tiros nas mesmas condições. Podem ser utilizados calibres de .30 a .38, sendo de 1000 gramas o peso mínimo do gatilho.

b) Pistola Standard 25 metros – Homens

A prova consta de 60 tiros, efectuados na posição de pé, com uma das mãos, para um alvo, com as dimensões de 500x500m/m, colocado a uma distância de 25 metros, divididos em três partes de 20 tiros. Na primeira parte o atirador efectua 4 séries de 5 tiros, no tempo de 150 segundos cada série. Na segunda efectua 4 séries de 5 tiros no tempo de 20 seg. cada série e na terceira efectua 4 séries de 5 tiros no tempo de 10 seg. cada série. O calibre utilizado é o .22lr, sendo de 1000 gramas o peso mínimo do gatilho.

c) Carabina 3 posições (3x40T) 300 metros – Homens

A prova consta de 120 tiros, efectuados em três posições, deitado (40T), Pé (40T) e Joelhos (40T), para um alvo, com as dimensões de 1020x1020m/m, colocado a uma distância de 300 metros, no tempo máximo de 75mn na posição de deitado, 105mn na de pé e 90mn na de joelhos, utilizando alvos de fosso ou transportadores e 45x75x60mn, respectivamente nos restantes sistemas, incluindo um número ilimitado de tiros de ensaio. O calibre máximo utilizado é de 8m/m, sendo livre o peso do gatilho.

d) Carabina Deitado 300 metros – Homens e Senhoras

A prova consta de 60 tiros, efectuados na posição de deitado, para um alvo, com as dimensões de 1020x1020m/m, colocado a uma distância de 300 metros, no tempo máximo de 01h30 em alvo de fosso ou transportadores e 01h15 nos restantes sistemas, incluindo um numero ilimitado de tiros de ensaio. O calibre máximo utilizado é de 8m/m, sendo livre o peso do gatilho.

e) Carabina Deitado 50 metros – Senhoras

A prova consta de 60 tiros, efectuados na posição de deitado, para um alvo, com as dimensões de 250x250m/m, colocado a uma distância de 50 metros, no tempo máximo de 01h30 em alvos de fosso ou transportadores e 01h15 nos restantes sistemas, incluindo um numero ilimitado de tiros de ensaio. O calibre utilizado é o .22lr, sendo livre o peso do gatilho.

f) Carabina Standard 300 metros – Homens

A prova consta de 60 tiros, efectuados em três posições, deitado (20T), Pé (20T) e Joelhos (20T), para um alvo, com as dimensões de 1020x1020m/m, colocado a uma distância de 300 metros, no tempo máximo de 02h30mn, utilizando alvos de fosso ou transportadores e 02h15mn nos restantes sistemas, incluindo um número ilimitado de tiros de ensaio. O calibre máximo utilizado é de 8m/m, sendo de 1500 gramas o peso mínimo do gatilho.

g) Alvo Móvel 50 metros – não praticada em Portugal

h) Alvo Móvel 50 metros misto – não praticada em Portugal

i) Alvo Móvel 10 metros – não praticada em Portugal

j) Alvo Móvel 10 metros misto – não praticada em Portugal

k) Disciplinas praticadas em Portugal com poucos adeptos e com menor expressão a nível internacional:

  1. Pistola 10 metros 5 alvos – 40 tiros
  2. Pistola 10 metros Standard – 40 tiros

REGULAMENTOS

Consultar Regulamentos

Com origem na Califórnia durante a década de cinquenta, rapidamente foi adoptado noutros continentes, nomeadamente, Europa, Oceânia, Africa e restante continente americano.

A federação que tutela esta vertente do Tiro, conhecida pelo acrónimo I.P.S.C. (International Practical Shooting Federation), nasceu nos E.U.A., em Columbia no estado do Missouri em maio de 1976.

Com grande dispersão geográfica, o Tiro IPSC é praticado em mais de sessenta países, denominados por Regiões.

O três elementos primordiais deste desporto são, Diligentia, Vis, Celeritas que significam Velocidade, Potência e Precisão, a par de segurança e o cumprimento rigoroso das regras estabelecidas. O balanço entre os elementos primordiais é fundamental para uma atitude vencedora em prova.

Actualmente são organizadas competições mundiais com armas curtas, espingardas e revólveres, no nosso país apenas estão autorizadas competições com arma curta, de calibre mínimo 9x19m/m.

A modalidade foi introduzida em Portugal em 1993, através de atiradores como Guilherme Chitas, Paulo Aires, José Pêgo e Fernando Almeida.

Para um atleta se iniciar nesta modalidade são necessários os seguintes passos:
  1. Estar inscrito num clube desportivo.
  2. Estar filiado na Federação Portuguesa de Tiro.
  3. Possuir licença federativa tipo C e curso na disciplina IPSC.

REGULAMENTOS

Consultar Regulamentos

O renascimento do tiro com pólvora preta começou em meados do século passado. Juntando a História ao tiro desportivo, evoluiu-se para uma combinação única de actividades culturais e desportivas que se difundiram por todo o mundo. A sua entidade reguladora a nível internacional é a M.L.A.I.C. (Muzzle Loaders Associations International Confederation), tendo a F.P.T. organizado o XXIV M.L.A.I.C. World Championship (2010) e o XVI M.L.A.I.C. European Championship (2015).

Esta é uma modalidade onde se utilizam armas históricas de carregamento pela boca, carregadas com pólvora preta tradicional. Realizam-se competições de tiro de precisão com pistolas de percussão, de pederneira e de mecha, revólveres, mosquetes, carabinas e espingardas. A divisão das armas pelas diferentes disciplinas tem por base a sua antiguidade e as especificações técnicas – todas as provas se dividem em duas classes:

  • Original – armas originais, manufacturadas antes de 1899;
  • Réplica – reproduções de armas originais.

Considerando as disciplinas praticadas em Portugal, as provas de arma curta realizam-se às distâncias de 25 e 50 metros, e as de arma longa a 50 metros. Estas têm a duração de 30 minutos, onde se disparam 13 tiros, pontuando os 10 melhores.

REGULAMENTOS

Consultar Regulamentos

É um desporto praticado ao ar livre que Utiliza os obstáculos naturais e a vegetação do terreno para criar situações de tiro muito variadas e por vezes inesperadas.

Enquanto no tiro UIT/ISSF a 10 metros, os atiradores se dedicam à ardua tarefa de perfurar um alvo de papel o mais próximo possivel do centro, no Field Target, os atiradores percorrem um cenário natural, ao ar livre com várias pistas de tiro. Cada pista tem vários alvos metálicos espalhados aleatóriamente pelo cenário em distâncias que vão dos 10 aos 50 metros.

Embora no Field Target a maioria dos alvos possa ser feita numa posição de tiro livre, desde que a arma seja apoiada apenas no próprio corpo, a disciplina obriga ao domínio das várias posições de tiro uma vez que o posicionamento dos alvos, e os obstáculos naturais que se interpõem entre estes e o atirador (folhas, ramos, elevações naturais, etc.) forçam por vezes determinadas posições.

Adicionalmente é necessário saber ler o vento e a miragem, assim como ter uma grande familiaridade entre o atirador e a balística da sua arma.

Os alvos são constituidos por silhuetas metálicas e apresentam um orificio circular cujo diâmetro faz variar o seu grau de dificuldade (15mm a 40mm) .

Por detrás deste orificio encontra-se uma placa de embate que assinala cada hit fazendo tombar o alvo.

EQUIPAMENTO BÁSICO

O equipamento básico necessário para a prática do Field Target é:

– Armas de ar comprimido (PCP ou Mola) com potência inferior aos 24 Joules.

– Mira telescópica (óculo) de objectiva ajustável para correcção de parallaxe desde distâncias tão reduzidas quanto os 10m.

REGULAMENTOS

Consultar Regulamentos

O Benchrest é uma modalidade de tiro praticada com a carabina assente em dois apoios (frontal e traseiro) sobre uma mesa/bancada, estando o atleta sentado. Existem duas correntes desportivas dentro desta modalidade: por “agrupamento” ou por tiro ao “centro” num alvo com várias circunferências, onde as pontuações aumentam à medida que o tiro se aproxima do centro.

Os agrupamentos, são feitos num mesmo alvo em papel com vários tiros tão próximos quanto possível. O “agrupamento” é definido pela medida entre centros dos dois tiros mais espaçados do grupo.

O tiro ao “centro” é feito num cartão com vários alvos, onde apenas se dispara uma vez por cada alvo, com o objectivo de obter a pontuação máxima. Esta é a vertente praticada no seio da F.P.T., a diversas distâncias:

  • 25m – Carabina de ar comprimido
  • 50m – Carabina de calibre .22LR
  • 100m, 200m e 300m – Carabina de percussão central

É uma modalidade que privilegia o detalhe e a qualidade do equipamento. Divide-se em diversas categorias, consoante as especificações do equipamento a utilizar.

A F.P.T. encontra-se filiada na W.R.A.B.F. (World Rimfire and Air Rifle Benchrest Federation), na E.R.A.B.S.F. (European Rimfire & Air Rifle Benchrest Shooting Federation) e na W.B.S.F. (World Benchrest Shooting Federation), tendo organizado o 2º World Rimfire Championship (2016) sob a égide desta última.

REGULAMENTOS

Consultar Regulamentos

O tiro adaptado faz parte dos Jogos Paralímpicos desde os Jogos de Toronto em 1976, sendo praticado actualmente em cerca de 60 países.

A modalidade é regulada pelo International Paralympic Committee (IPC) e coordenada pelo IPC Shooting, com base nas regras modificadas da International Shooting Sport Federation (ISSF).

As competições estão abertas a todos os atletas com deficiências físicas e visuais. O IPC Shooting utiliza um sistema de classificação funcional que permite a atletas de diferentes classes de deficiência competir individualmente e por equipas, podendo estes ser inseridos numa ou nas duas classes de competição (SH1 e SH2).

As competições estão divididas em dois grandes eventos: Pistola e Carabina. Os atletas podem competir nas provas que se realizam às distâncias de 10m, 25m e 50m, em escalões de homens, senhoras e mistos.

TIRO PARALÍMPICO

Fazem parte dos Jogos Paralímpicos as seguintes disciplinas de tiro:

a) Pistola 10 metros (P1) – Homens (SH1)

A prova consta de 60 tiros efectuados para um alvo com as dimensões de 170x170m/m, colocado a uma distância de 10 metros, no tempo máximo de 01h45 incluindo um número ilimitado de tiros de ensaio. O calibre utilizado é o 4,5m/m.

b) Pistola 10 metros (P2) – Senhoras (SH1)

A prova consta de 40 tiros efectuados  para um alvo com as dimensões de 170x170m/m, colocado a uma distância de 10 metros, no tempo máximo de 01h15 incluindo um número ilimitado de tiros de ensaio. O calibre utilizado é o 4,5m/m.

c) Pistola 25 metros (P3) – Misto (Homens/Senhoras) (SH1)

A prova segue as regras da prova de Pistola 25m (Senhoras) da ISSF. Consta de 60 tiros, efectuados para um alvo com as dimensões de 500x500m/m, colocado a uma distância de 25 metros, divididos em duas partes de 30 tiros. Na primeira os atiradores disparam 6 séries de 5 tiros no tempo de 5 minutos por série, precedida de uma série de ensaio de 5 tiros em 5 minutos. Na segunda os atiradores efectuam 6 séries de cinco tiros, um tiro em cada abertura do alvo, no tempo de 3 segundos. Após cada disparo o alvo roda e permanece na posição de topo durante 7 segundos e assim sucessivamente, até completar a série de 5 tiros. É efectuada uma série de ensaio de 5 tiros nas mesmas condições. O calibre utilizado é o .22lr.

d) Pistola 50 metros (P4) – Misto (Homens/Senhoras) (SH1)

A prova consta de 60 tiros efectuados para um alvo, colocado a uma distancia de 50 metros, com as dimensões de 500x500m/m, no tempo máximo de 02h00, incluindo um número ilimitado de tiros de ensaio. O calibre utilizado é o .22lr.

e) Carabina 10 metros em Pé (R1) – Homens (SH1)

A prova consta de 60 tiros efectuados para um alvo com as dimensões de 80x80m/m, colocado a uma distância de 10 metros, no tempo máximo de 01h30. O calibre utilizado é o 4,5m/m.

e) Carabina 10 metros em Pé (R2) – Senhoras (SH1)

A prova consta de 40 tiros efectuados para um alvo com as dimensões de 80x80m/m, colocado a uma distância de 10 metros, no tempo máximo de 01h00. O calibre utilizado é o 4,5m/m.

f) Carabina 10 metros Deitado (R3) – Misto (Homens/Senhoras) (SH1)

A prova consta de 60 tiros efectuados para um alvo com as dimensões de 80x80m/m, colocado a uma distância de 10 metros, no tempo máximo de 01h00. O calibre utilizado é o 4,5m/m.

g) Carabina 10 metros em Pé (R4) – Misto (Homens/Senhoras) (SH2)

A prova consta de 60 tiros efectuados para um alvo com as dimensões de 80x80m/m, colocado a uma distância de 10 metros, no tempo máximo de 01h30. O calibre utilizado é o 4,5m/m.

h) Carabina 10 metros Deitado (R5) – Misto (Homens/Senhoras) (SH2)

A prova consta de 60 tiros efectuados para um alvo com as dimensões de 80x80m/m, colocado a uma distância de 10 metros, no tempo máximo de 01h10. O calibre utilizado é o 4,5m/m.

h) Carabina 50 metros Deitado (R6) – Misto (Homens/Senhoras) (SH1)

A prova consta de 60 tiros efectuados para um alvo com as dimensões de 250x250m/m, colocado a uma distância de 50 metros, no tempo máximo de 01h00. O calibre utilizado é o .22lr.

REGULAMENTOS

Consultar Regulamentos

Carabina de Cano Articulado
Tal como o nome indica, esta disciplina pratica-se com carabinas de ar comprimido de calibre 4,5mm, cujo cano seja articulado. 40 tiros em 1h, na posição de pé, para um alvo de papel a 10m de distância, tornam-na numa disciplina atraente pela sua simplicidade e competitividade.

Pistola 5 Tiros
Outrora uma disciplina ISSF, foi “descontinuada” por esta Federação Internacional, continuando a realizar-se ao nível interno. Praticada com uma pistola de ar comprimido com carregador que comporta 5 chumbos, apresenta duas sub-disciplinas:
Velocidade – Semelhante à disciplina ISSF de Pistola de Velocidade, caracteriza-se por tentar derrubar 5 alvos metálicos (1 tiro em cada alvo) a 10m, em 10 segundos. Homens – 40 Tiros (8 séries) / Senhoras – 30 tiros (6 séries).
Standard – Semelhante à disciplina ISSF de Pistola Standard, caracteriza-se por séries de 5 tiros para um alvo de papel a 10m, em 10 segundos. Homens – 40 Tiros (8 séries) / Senhoras – 30 tiros (6 séries).

AR 50
Disciplina criada pela European Shooting Confederation (ESC), tem vindo em crescendo de adeptos a nível mundial, tendo sido introduzida em Portugal em 2016. É uma competição disputada por equipas mistas (homem/senhora) em pistola e carabina de ar comprimido. A prova é composta por 3 fases: qualificação, semifinais e fase das medalhas, gerando maior emoção, tanto para quem assiste como para quem pratica. O facto de ser a única disciplina disputada directamente em equipa é outro dos atractivos.

Arma Curta de Recreio a 25m
A prova de Tiro com Arma Curta de Recreio a 25m consiste em 30 tiros, realizados em 6 séries de 5 tiros por alvo, no tempo de 5 minutos por série, para um alvo de papel à distância de 25m.
Estas provas servem muitas vezes como uma iniciação ao tiro com bala (.22LR), devido à sua mais reduzida complexidade, pois é composta apenas por uma parte de precisão, contrariamente a todas as disciplinas ISSF de pistola a 25m, que compreendem uma parte de velocidade. No entanto, não se podem utilizar as armas de precisão características das provas ISSF.

Carabina Standard Pequeno Calibre
A disciplina de carabina standard de pequeno calibre a 50m nasceu com um intuito semelhante ao da disciplina anteriormente descrita, mas tal como o nome indica, pratica-se com carabinas .22 a 50m. Composta por 60 tiros, esta divide-se em duas sub-disciplinas: na posição de pé (01h15) e na posição de deitado (01h00), sendo mais vulgarmente praticada na primeira.

Armas de Ordenança
As provas que compõem o Campeonato de Portugal com Armas de Ordenança são disputadas com pistolas e carabinas cujo uso para campanha ou guarnição tenha sido determinado pelas Forças Armadas anteriormente a 1960, com os calibres compreendidos entre 6mm e 8mm, no caso das carabinas e entre 7,65mm e 9mm para as pistolas. São provas exigentes, dados os calibres envolvidos e a antiguidade das armas.

  • Pistola – Compreende uma sub-prova de precisão e outra de velocidade, para um alvo de papel à distância de 25m;
  • Carabina – Para um alvo de papel colocado a 300m, disputa-se na posição de deitado (40 tiros no tempo de 01h10) e na vertente de 3 posições (3 séries de 20 tiros, executadas seguidamente, nas posições de Joelhos, Deitado e de Pé, no tempo de 02h15).

Pistola Sport 9mm e .45 ACP
As Provas de Pistola Sport 9mm e Pistola Sport .45ACP, tal como os próprios nomes indicam, são disputadas com pistolas do calibre 9mm Luger e .45 ACP, respectivamente. Compreendem uma sub-prova de precisão (6 séries de 5 tiros em 5 minutos) e outra de velocidade (6 séries de 5 tiros em 20 segundos), para um alvo de papel à distância de 25m. Disciplinas atractivas pela dificuldade associada aos calibres utilizados, têm visto um aumento no número de adeptos nos últimos anos.

REGULAMENTOS

Consultar Regulamentos